7 CURIOSIDADES SOBRE A CIRURGIA REFRATIVA A LASER

Usar óculos ou lentes de contato traz uma melhoria na vida daqueles que possuem algum problema na visão. Porém, com avanço da tecnologia, a cirurgia refrativa está se tornando cada vez mais acessível.

O procedimento, que dura aproximadamente 15 minutos e dá autonomia aos pacientes para se livrarem desses acessórios, é uma opção segura, rápida e viável. Neste artigo, citaremos algumas curiosidades acerca da cirurgia refrativa a laser. Confira!

O procedimento

A cirurgia é realizada com anestesia tópica (colírio), sendo relativamente rápida e de caráter ambulatorial, ou seja, com menos riscos. Não há necessidade de pontos, uso de agulhas ou injeções, tampão, curativo, sequer de internação.

Acabando o procedimento, o paciente já pode voltar para casa.  Rapidamente, a pessoa poderá voltar a trabalhar dependendo das condições do ambiente de trabalho (sem poluição) e caso se sinta apta às atividades.

Os três métodos de cirurgia refrativa a laser

Existem três métodos para realizar a cirurgia refrativa a laser. São eles:

  • O Lasik: consiste em um corte na camada anterior da córnea, permitindo a aplicação do laser na camada interna,  onde há uma menor superfície a ser cicatrizada, causando menor desconforto no pós-operatório.
  • O PRK: a correção do grau é realizada através da aplicação do laser diretamente na superfície da córnea.
  • técnica Smile: a mais moderna e menos invasiva das três. É feita em única etapa e com apenas um tipo de laser, o laser de femtossegundo.

Correção

O procedimento pode corrigir até 12 graus de miopia, 4 de astigmatismo e 6 de hipermetropia. O índice de sucesso ultrapassa 90% e as pessoas que se submetem ao laser não precisarão recorrer à outra técnica corretiva.

Condição para realizar a cirurgia

O paciente que será submetido à cirurgia deve ser maior de 18 anos, pois é a partir dessa idade, o paciente é considerado adulto.

A cirurgia não é recomendada para pacientes menores de 18 anos ou diagnosticados com ceratocone (doença degenerativa no olho), diabetes descontrolada, catarataglaucoma (não é indicado o procedimento, pois a incidência do laser pode modificar a curvatura da córnea), portadores de doenças auto-imune (reumatismos) que estejam sem controle ou herpes ocular não podem ser operados.

Possíveis complicações

É no pós-operatório que acontecem a maioria dos contratempos, por isso, é preciso tomar todas as precauções nos dias após o procedimento. Abaixo, listamos algumas complicações que podem ocorrer:

  • Infecção: apesar de extremamente rara, existe a possibilidade de infecção.
  • Dor e desconforto após a cirurgia: pode ocorrer sobretudo nas primeiras 72 horas.
  • Halos ao redor de luzes e ofuscamento noturno.
  • Hipertensão ocular: aumento de pressão intra-ocular no pós-operatório.

Grau residual

Apesar da alta taxa de sucesso das cirurgias corretivas, 3% dos pacientes podem não ter uma correção completa e não alcançar o objetivo de ter uma visão totalmente perfeita. Em alguns casos, é possível realizar uma segunda cirurgia, onde o profissional irá realizar os ajustes, caso o grau do paciente ainda exija que ele utilize os óculos ou lentes de contato.

Para saber se você pode realizar a cirurgia corretiva ou outro procedimento relacionado à saúde ocular, agende sua consulta conosco e obtenha orientação especializada de um oftalmologista.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Atendimento
A Viva Oftalmologia é um centro clínico de referência especializado em oftalmologia com sede na Capital Federal.

Segunda a Sexta - 8h às 18h
Sábado - 8h30 às 12h


SGAS 616 – AV. L2 SUL – Conjunto A
Lotes 116/117 – Bloco C – Salas 201/11
Centro Clínico Linea Vitta – Asa Sul,
Brasília – DF CEP: 70200-760
Fone: (61) 3246-5555
email: atendimento@vivaoftalmo.com.br
Tel: (61) 3246-5555/ Whatsapp: (61) 9.9998-3098

Copyright® 2017 - Viva Oftalmologia - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Eixo digital

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?