Ceratocone: o que é? Tem cura?

ceratocone

Você tem o costume de coçar o olho com frequência? Se sim, fique atento a este alerta: o hábito pode prejudicar bastante a saúde dos seus olhos, podendo levar ao ceratocone, uma doença que compromete a córnea, a principal lente natural do seu olho..

Acompanhe o artigo e saiba mais sobre essa doença, conheça os principais sintomas, descubra se ela tem cura e quais são as formas de tratamento.

Ceratocone: o que é?

O ceratocone é uma doença ocular que deixa a córnea do olho curvada para a frente, ficando semelhante a um cone — daí a terminologia da doença.

A córnea é uma estrutura transparente localizada na parte anterior do olho, que pode ser comparada ao “vidro de um relógio”. Ela é responsável por proteger o restante do olho contra poeira e substâncias nocivas, além de regular a entrada da luz que é projetada na retina.

O ceratocone ocorre com mais frequência na adolescência, podendo se estabilizar com o tempo ou prolongar-se aproximadamente até os 35 anos de idade. Sua progressão geralmente é lenta, e os seus sintomas — como visão desfocada e sensibilidade à luz — podem ser facilmente confundidos com outras doenças, em especial, o astigmatismo.

Nesse sentido, consultar-se regularmente com o oftalmologista permite identificar o quanto antes o ceratocone, bem como descartar a possibilidade de outras doenças.

Causas e Fatores de Risco do Ceratocone

Ainda não é possível determinar a causa exata da ceratocone. Estudos sugerem que ela ocorre devido a inúmeros fatores, tanto hereditários quanto ambientais. Contudo, existem alguns fatores de risco que podem contribuir ou acelerar o desenvolvimento da doença. São eles:

  • Histórico familiar de ceratocone;
  • Coçar ou esfregar o olho com frequência;
  • Possuir algumas condições alérgicas que instiguem a coçar o olho, como rinite alérgica, asma ou dermatite (alergia de pele);
  • Ser portador da Síndrome de Down ou da Síndrome de Ehlers-Danlos.

Sintomas do Ceratocone

Existem casos específicos em que o ceratocone não apresenta sintomas. No entanto, quando eles aparecem, podem variar de acordo com o grau do ceratocone.

A seguir, conheça os principais sintomas que podem ocorrer:

  • Desfoque da visão (podendo evoluir com o agravamento da doença);
  • Aumento da sensibilidade à luz (fotofobia);
  • Dificuldades para enxergar à noite;
  • Dificuldades para realizar atividades rotineiras, como ler e dirigir;
  • Visão dupla (diplopia);
  • Surgimento ou aumento de miopia e astigmatismo.

Para quem já trata algum erro refrativo, o ceratocone pode aumentar o grau ocular, sendo necessário adequar os óculos e as lentes de contato, ou reaver o tratamento.

Além dos sintomas citados acima, o ceratocone pode evoluir e gerar complicações mais graves.

É o caso, por exemplo, do chamado Sinal de Munson — que é quando a pálpebra inferior do olho recua quando a pessoa olha para baixo —  e a hidropsia corneana — que gera uma perda aguda da visão.

Ceratocone tem cura?

Infelizmente, o ceratocone é uma doença que não tem cura e que pode se prolongar ao longo da vida. No entanto, na maioria dos casos, ela pode ser estabilizada, devolvendo a acuidade visual ao paciente e restaurando a sua qualidade de vida.

O ceratocone pode levar à cegueira?

Diferentemente de outras doenças oculares, como o glaucoma, o ceratocone não causa danos irreversíveis, e, portanto, não leva à cegueira completa.

Contudo, a doença é degenerativa e progride se não for tratada, debilitando a visão até que ocasione condições limitantes ao paciente.

É possível prevenir o ceratocone?

Como o ceratocone ainda possui uma causa exata desconhecida, não existe uma maneira comprovada de prevenir a doença. Contudo, sabe-se que o seu desenvolvimento está associado ao hábito contínuo de coçar os olhos. Por isso, é altamente recomendado que você evite essa prática ao máximo. 

Com o acompanhamento do oftalmologista, é possível, também, usar colírios específicos para diminuir a coceira, ajudando, assim, a evitar o desenvolvimento do ceratocone. Saiba mais aqui:
Como evitar a evolução do ceratocone?

Por que coçar os olhos pode contribuir para o ceratocone?

Esfregar os olhos com frequência favorece o surgimento e agravamento do ceratocone porque o trauma contínuo sofrido pelo olho, vai, gradativamente, fragilizando e rompendo as fibras que mantêm a córnea estável.

Nesse sentido, é muito importante evitar ou eliminar os fatores que levam a sentir vontade de coçar os olhos, como evitar alergênicos, como poeira e pólen, ou tratar crises alérgicas decorrentes de tais substâncias.

Diagnóstico de Ceratocone

Para que o diagnóstico da doença seja realizado, o oftalmologista irá avaliar o seu histórico médico e familiar, e realizar alguns exames oculares para avaliar o estado do seu olho e da sua córnea.

Entre os exames mais comuns, estão a ceratometria (que serve para medir a curvatura da córnea), a paquimetria corneana (que mede a espessura da córnea na área central), a tomografia de córnea (Pentacam) e, ainda, a topografia da córnea (ceratoscopia corneana), que oferece um exame mais detalhado da curvatura e forma da córnea.

É o médico quem irá avaliar a necessidade de cada exame, ou indicar a realização de demais exames complementares.

Cuidar da sua visão deve ser algo rotineiro. Leia o artigo a seguir e saiba como realizar o seu check up:

Exames de vista que você deve fazer por faixa etária

Como é o tratamento do Ceratocone?

De modo geral, o tratamento da doença vai depender do estágio em que ela se encontra, e da rapidez com que ela progride. Quando o ceratocone está na fase que vai da leve à moderada, o simples uso regular de óculos ou lentes de contato pode tratar o problema, estabilizando a evolução da doença e recuperando a acuidade visual do paciente.

Já nos casos mais avançados, o uso dos óculos e das lentes podem não surtir o efeito esperado, sendo necessário a realização de cirurgia para tratar o problema.

Conheça os tipos de cirurgias para o Ceratocone

Existem, atualmente, 3 tipos de cirurgias indicadas para o tratamento da ceratocone. Acompanhe a seguir.

Implante de anéis intraestromais

Também conhecidos como Anéis de Ferrara, essa cirurgia consiste na inserção de micro dispositivos na córnea, para regular a sua estrutura, retardar o progresso do ceratocone, e recuperar a visão do olho.

Dependendo da orientação médica, essa cirurgia também pode ser útil para ajudar o paciente que não conseguiu se adaptar com as lentes de contato.

Crosslinking Corneano

O crosslinking corneano é um procedimento cirúrgico simples e bastante eficaz, que consiste em fortalecer as moléculas de colágeno corneano, evitando que o ceratocone progrida.

A cirurgia é realizada da seguinte forma: é aplicado um colírio de Riboflavina (Vitamina B2) na superfície da córnea, seguido da aplicação de um laser que emite Luz Ultravioleta Controlada na região.

O procedimento é rápido e indolor, com anestesia aplicada no local e sem necessidade de internação.

Entenda melhor cada uma dessas cirurgias neste artigo mais completo: Cirurgia de ceratocone: como funciona?

Transplante da Córnea

Para os casos mais graves do ceratocone, o médico poderá considerar a cirurgia de transplante da córnea. As taxas de sucesso são altas, bem como a adaptação com a nova córnea.

Contudo, com a implementação dos Anéis de Ferrara e do Crosslinking Corneano, são cada vez mais raros os casos que necessitam passar por um transplante de córnea.

Quer saber mais sobre o ceratocone? Então baixe também o nosso E-book Ceratocone – Um Guia Completo sobre a Doença.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Atendimento
A Viva Oftalmologia é um centro clínico de referência
especializado em oftalmologia com sede na Capital Federal.
Responsável Técnico: Danielle Jampaulo - CRM-DF 17377
Segunda a Sexta - 8h às 18h
Sábado - 8h30 às 12h

Emergência: Segunda a Domingo - 7h às 22
SGAS 616 – AV. L2 SUL – Conjunto A
Lotes 116/117 – Bloco C – Salas 201/11
Centro Clínico Linea Vitta – Asa Sul,
Brasília – DF CEP: 70200-760
Fone: (61) 3246-5555
email: atendimento.vivaoftalmo@gmail.com
Tel: (61) 3246-5555/ Whatsapp: (61) 9.9998-3098
Copyright® 2017 - Viva Oftalmologia - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Eixo digital

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?