O que é hipermetropia? Descubra as causas e os sintomas

Assim como a miopia e o astigmatismo, a hipermetropia faz parte dos tipos comuns de patologias oftalmológicas. Distinta da miopia, onde o portador não consegue enxergar perfeitamente objetos a longa distância, ela tende a deixar a visão desfocada dos objetos próximos.

Para entender mais sobre o assunto e saber as possíveis causas e tratamentos, prossiga com a leitura do conteúdo!

Mas afinal, o que é a hipermetropia?

Até aqui você já sabe que a hipermetropia é uma dificuldade de enxergar objetos próximos, mas o que exatamente ela é?

É um erro de refração que acontece quando a focalização da imagem se forma após a retina, alterando a visão normal e o foco mais próximo, dificultando assim atividades simples como a leitura, por exemplo.

Com isso, assistir a um programa de televisão pode ser um problema, mas ver o semáforo no trânsito não é.

Quais são as possíveis causas?

Em grande parte dos casos a hipermetropia tem uma origem de uma malformação congênita do olho. Isso acontece quando o diâmetro do globo ocular é mais curto do que o normal. Em casos mais raros, pode acontecer devido a uma capacidade refrativa reduzida do cristalino e também da córnea.

O hipermetrope (portador da hipermetropia) pode até ver de perto ao forçar os olhos, mas isso a longo prazo pode aumentar o grau do problema.

E quais são os sintomas?

Além do sintoma comum da dificuldade para a visão de perto, a hipermetropia também pode causar:

  • Dor de cabeça de moderada a profunda;
  • Ardor nos olhos;
  • Fadiga ocular;
  • Dificuldade de concentração;
  • Lacrimejamento ocular ao forçar a visão para objetos próximos;
  • Sensação de peso ao redor dos olhos.

Vale ressaltar que alguns dos sintomas podem variar de pessoa para pessoa. Por isso, o indicado é buscar um médico especialista para descobrir se o problema é hipermetropia ou não.

Como é feito o tratamento?

De modo geral, a hipermetropia é corrigida através de óculos ou lentes de contato, já que estes reposicionam a imagem sobre a retina melhorando a visão.

Além disso, se a pessoa busca por um tratamento definitivo, pode ser realizada uma cirurgia refrativa* com o objetivo de modificar o formato da córnea.

*Converse com o médico e descubra se a cirurgia é indicada para o caso e qual o melhor procedimento.

Informações relevantes

  • A maior parte das crianças pode apresentar a hipermetropia, uma vez que os olhos são normalmente menores do que deveriam ser;
  • São comuns pessoas que usam óculos para retratar a hipermetropia na infância, mas que deixam de usá-los na fase adulta já que o olho atinge o tamanho ideal;
  • A hipermetropia pode reduzir com o passar dos anos, mas não acontece em todos os casos;
  • Ao notar qualquer mudança ocular, dificuldade para enxergar tanto de perto quanto de longe, busque um médico. Quando o problema é diagnosticado no início, é muito mais fácil de realizar o tratamento e de reverter o caso.

Se o conteúdo diminuiu suas dúvidas, compartilhe nas suas redes sociais para informar amigos e familiares. E para entender mais sobre a hipermetropia, venha conversar com um de nossos especialistas. Conte com a Viva Oftalmologia.

Atendimento
A Viva Oftalmologia é um centro clínico de referência especializado em oftalmologia com sede na Capital Federal.
Responsável Técnico: Danielle Jampaulo - CRM-DF 17377
Segunda a Sexta - 8h às 18h
Sábado - 8h30 às 12h

Emergência: Segunda a Domingo - 7h às 22

SGAS 616 – AV. L2 SUL – Conjunto A
Lotes 116/117 – Bloco C – Salas 201/11
Centro Clínico Linea Vitta – Asa Sul,
Brasília – DF CEP: 70200-760
Fone: (61) 3246-5555
email: atendimento.vivaoftalmo@gmail.com
Tel: (61) 3246-5555/ Whatsapp: (61) 9.9998-3098

Copyright® 2017 - Viva Oftalmologia - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Eixo digital

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?