Problemas de visão que atingem pessoas com mais de 40 anos

mulher, loira, de 40 anos de óculos

Com o avanço da idade, é muito comum aparecerem sinais de que a visão já não está mais como antes: o esforço costuma ser maior para ler, a vista de longe pode começar a ficar embaçada, dentre tantos outros sintomas possíveis.

Neste artigo, portanto, você irá conhecer os principais problemas de visão que costumam atingir pessoas com mais de 40 anos para que possa compreender melhor cada um deles. Acompanhe!

Presbiopia (vista cansada)

Se você sente dificuldades para focalizar uma imagem de perto, ou afasta o livro ou o celular do rosto para enxergar melhor, pode ser que você tenha presbiopia — popularmente conhecida como vista cansada.

A presbiopia é um dos principais problemas que podem surgir com o envelhecimento: costuma ocorrer a partir dos 40 anos de idade e se consolidar aos 60. Ela se caracteriza por uma perda da sensibilidade visual em objetos que estejam próximos, ocasionando um desfoque na visão.

Isso ocorre porque, com o passar do tempo, a capacidade de contração do músculo ciliar do olho tende a ser reduzida, além de ocorrer um enrijecimento do cristalino. Como resultado, a acomodação da visão é afetada e a pessoa sente dificuldades de focalizar as imagens de perto.

Para solucionar o problema, alguns pacientes agem precipitadamente adquirindo óculos prontos em farmácia ou lupas como estratégia para contornar a presbiopia. 

O que vale ressaltar, no entanto, é que qualquer tratamento não indicado por um oftalmologista pode piorar o quadro da visão do paciente, e até levar a outros novos problemas ou sintomas, como ardência nos olhos, lacrimejamento, cansaço visual e dores de cabeça.

Saiba mais:

Quais os sintomas e como tratar a Presbiopia?

Catarata

A catarata é uma doença que se caracteriza pelo comprometimento do cristalino — a visão natural do olho —, tornando a visão opaca e cinzenta. Para ilustrar melhor, o paciente sente como se estivesse olhando por um vidro embaçado e, por isso, começa a ter dificuldades na realização de qualquer atividade no dia a dia. 

Segundo a OMS, a doença é a principal causa de cegueira do mundo, e atinge cerca de 46,2% da população mundial com mais de 65 anos.

Saiba mais:

Catarata: saiba tudo sobre a doença (causas, fatores de risco e tratamento)

A intervenção cirúrgica costuma ser a única maneira eficaz de tratar o problema, sendo um método rápido e totalmente seguro.

Saiba mais sobre como funciona a cirurgia da catarata aqui.

Glaucoma

O Glaucoma é uma doença que acomete o nervo óptico dos olhos, sendo que os principais fatores de risco para o seu desenvolvimento são a hereditariedade (a partir dos 40 anos) e a pressão intraocular elevada. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença é a segunda maior causa de cegueira do mundo, ficando atrás apenas da catarata. Para reverter esse dado, seria necessário aumentar o diagnóstico e o tratamento precoce, por meio de medidas preventivas, contornando o avanço da doença.

Saiba mais:

Glaucoma: tire suas dúvidas sobre este problema nos olhos

Na prática, no entanto, como a doença é assintomática (livre de sintomas) em seu estágio inicial, a maioria dos pacientes só busca por um tratamento quando o quadro já está avançado.

Nesse momento, o primeiro sinal do glaucoma é a perda da visão periférica, agravando-se de tal modo que o paciente passa a enxergar como se estivesse vendo as imagens por um túnel. Com o tempo, essa visão pode se tornar cada vez mais estreita, até a completa cegueira.

Infelizmente, não há como impedir o surgimento do glaucoma, mas existe tratamento eficaz para ele, tanto por meio do uso de colírios ou de medicamentos, ou por intervenções cirúrgicas. 

Para prevenir os impactos do glaucoma, independente de qualquer sintoma aparente, consulte-se regularmente com o oftalmologista para acompanhar a sua saúde ocular. Pessoas a partir dos 40 anos de idade ou que possuam histórico familiar da doença, principalmente, devem adotar esse hábito de check up sem falta.

Leia também:

Ronco pode causar glaucoma? Entenda!

Degeneração macular

A degeneração macular, como o próprio nome já diz, é uma doença que acomete a mácula — área da retina responsável pelo centro da visão. Como ela ocorre geralmente nas pessoas acima dos 40 anos de idade (com prevalência a partir dos 50 anos), é frequentemente chamada de degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

Alguns dos principais sintomas que envolvem a DMRI são manchas e pontos escuros na visão, distorcendo grande parte das imagens.

Para tratar o problema, o oftalmologista irá decidir, com base no diagnóstico, entre a aplicação de injeções intravítreas e uma intervenção cirúrgica.

Saiba mais:

Degeneração macular relacionada à idade: entenda o assunto

Como cuidar da visão nessa faixa etária a partir dos 40 anos?

Todas as doenças ou problemas de visão que você conheceu neste artigo, devem ser tratadas clinicamente e acompanhadas regularmente pelo médico oftalmologista. 

Para ajudar no tratamento, bem como auxiliar na prevenção de cada problema, alguns hábitos saudáveis podem ser adotados. Confira abaixo:

  • Procure não passar muito tempo olhando para o celular ou computador, ou tire intervalos regulares para descansar os olhos dessas telas luminosas;
  • Evite forçar a vista em qualquer situação;
  • Ajuste a tela do seu computador para ficar mais ou menos na altura dos seus olhos;

Saiba mais:

7 cuidados com a vista para quem trabalha o dia inteiro no computador

  • Diminua a luz emitida pelo computador e celular, ou ajuste-os para se adaptarem automaticamente de acordo com o ambiente;
  • Evite mexer no celular no quarto totalmente escuro, pois isso irá fazer com que você force mais a vista. 
  • Use óculos escuros com proteção UVA e UVB quando for sair ao ar livre. A propósito, fazer mais atividades ao ar livre também pode fazer bem para a sua visão, uma vez que estará treinando sua visão de longe.

E, vale destacar: pessoas acima dos 40 anos devem incluir um exame de vista no seu check-up médico anual. Igualmente, quem possui histórico familiar de algum problema de visão, ou possui doenças que podem acarretar no surgimento de alguma delas (como a diabetes), também deve realizar o exame com mais frequência. Siga com essa prática e viva uma vida saudável e consciente.

Leia também:

Exames de vista que você deve fazer por faixa etária

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Atendimento
A Viva Oftalmologia é um centro clínico de referência
especializado em oftalmologia com sede na Capital Federal.
Responsável Técnico: Danielle Jampaulo - CRM-DF 17377
Segunda a Sexta - 8h às 18h
Sábado - 8h30 às 12h

Emergência: Segunda a Domingo - 7h às 22
SGAS 616 – AV. L2 SUL – Conjunto A
Lotes 116/117 – Bloco C – Salas 201/11
Centro Clínico Linea Vitta – Asa Sul,
Brasília – DF CEP: 70200-760
Fone: (61) 3246-5555
email: atendimento.vivaoftalmo@gmail.com
Tel: (61) 3246-5555/ Whatsapp: (61) 9.9998-3098
Copyright® 2017 - Viva Oftalmologia - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Eixo digital

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?