Teste de Schirmer: tire dúvidas sobre o estudo da lágrima!

Teste de Schirmer

O Teste de Schirmer, também conhecido como estudo da lágrima, é um exame específico feito para avaliar se o olho produz quantidade suficiente de lágrimas. Sendo assim, auxilia no diagnóstico de doenças e problemas oculares, como a síndrome do olho seco.

Neste artigo, você vai entender melhor sobre a importância da lágrima, o exame Teste de Schirmer, como é feito e resultado, além de saber mais sobre a síndrome do olho seco. Acompanhe!

A importância da lágrima e como ela ajuda a identificar problemas oculares

Além de serem estimuladas e produzidas em situações de fortes emoções (já dizia o Rei Roberto Carlos), como tristeza, alegria, prazer ou admiração, as lágrimas também podem sem um sinal de que algo está errado com os nossos olhos — especialmente a falta delas.

Isso porque a função principal da lágrima (ou fluido lacrimal) é lubrificar o olho e impedir sua irritação ante a presença de elementos nocivos ou não naturais.

Tudo isso é possível graças à composição do líquido: água, sais minerais, proteínas e gordura, que é produzido pelas glândulas lacrimais, localizado nas pálpebras superiores do olho humano.

Todo o funcionamento do sistema lacrimal deve ocorrer de forma natural.

E, se não está acontecendo, pode ser um indicativo de problemas e doenças oculares, que o Teste de Schirmer ajuda a diagnosticar, como veremos abaixo.

Leia também:

Uso de colírio pode causar algum mal?

O que é o Teste de Schirmer e para que serve?

O chamado teste de Schirmer tem como objetivo avaliar se o olho produz quantidade suficiente de lágrimas. O exame é indicado para pacientes com suspeita de olhos secos, ou seja, com baixa produção de lágrimas, além de ser utilizado para diagnosticar doenças reumatológicas.

Existem dois tipos de estudo das lágrimas: o Teste de Schirmer I e o Teste Schirmer II.

O Schirmer I é o exame mais realizado e tem como objetivo medir a quantidade de lágrima total provocada por uma irritação forçada. Já o  Schirmer II é realizado após algumas gotas de anestésico e visa avaliar a produção mínima de lágrimas do organismo em completo repouso.

Como é feito o Teste de Schirmer?

Ao falarmos do Schirmer I, podemos dizer que o procedimento é simples, rápido e indolor, mas que pode apresentar um certo desconforto para os pacientes.

Entretanto, esse incômodo é necessário para que o cérebro entenda que é preciso liberar a lágrima para que o exame ocorra.

Sendo assim, o teste consiste na colocação de uma tira de papel filtro sob ambas as pálpebras inferiores.

O paciente deve permanecer com os olhos suavemente fechados e, após 5 minutos, as tiras de papel filtro são retiradas.

A quantificação da produção de lágrima é feita pela medida do papel filtro que ficou úmida.

Vale ressaltar que o Teste de Schirmer é realizado em consultório pelo médico oftalmologista e não requer a dilatação da pupila.

Pessoas que utilizam lente de contato devem recolocá-las somente após 2 horas da realização do teste.

Teste de Schirmer: entenda o resultado

Os resultados são lidos da seguinte forma:

  • Acima de 10mm: indica produção lacrimal normal
  • Entre 5 e 10 mm: indica olho seco moderado
  • Abaixo de 5 mm: indica olho seco severo

Uma vez comprovada a deficiência na produção de lágrima, o tratamento se dá pela aplicação de lágrimas artificiais com o uso de colírios ou de pomadas.

Com o diagnóstico, o paciente precisará de acompanhamento oftalmológico constante a fim de evitar lesões na córnea e o comprometimento da visão.

Você também pode tirar as suas dúvidas sobre o exame Teste de Schirmer diretamente no WhatsApp da Viva Otalmologia, basta clicar aqui.

Sobre a síndrome do olho seco

A pouca produção de lágrimas pode provocar o ressecamento da superfície do olho, resultando na síndrome do olho seco, uma condição mais comum entre mulheres.

Costuma estar relacionada ao envelhecimento, a algumas doenças sistêmicas e autoimunes e ao uso de certos medicamentos, como os antidepressivos, os antialérgicos, anticoncepcionais orais e ao uso intenso de telas e computadores.

Leia também:

7 cuidados com a vista para quem trabalha o dia inteiro no computador

Luz azul causa cegueira: verdade ou mito?

Quem lida com a síndrome reclama de sintomas como secura, turvação visual, sensibilidade à luz, vermelhidão, ardor e coceira na região dos olhos. É comum, em situações mais avançadas, sentir como se tivesse areia nos olhos.

Identificou-se com alguns dos sintomas apresentados? Para saber se você precisa realizar o Teste de Schirmer ou qualquer outro relacionado à sua saúde ocular, agende uma consulta e obtenha orientação especializada de um oftalmologista.

cta-agende-sua-consulta-viva-oftalmologia-teste-de-schirmer
Agende sua consulta agora mesmo na Viva Oftalmologia! É simples e rápido.
0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Atendimento
A Viva Oftalmologia é um centro clínico de referência
especializado em oftalmologia com sede na Capital Federal.
Responsável Técnico: Danielle Jampaulo - CRM-DF 17377
Segunda a Sexta - 8h às 18h
Sábado - 8h30 às 12h

Emergência: Segunda a Domingo - 7h às 22
SGAS 616 – AV. L2 SUL – Conjunto A
Lotes 116/117 – Bloco C – Salas 201/11
Centro Clínico Linea Vitta – Asa Sul,
Brasília – DF CEP: 70200-760
Fone: (61) 3246-5555
email: atendimento.vivaoftalmo@gmail.com
Tel: (61) 3246-5555/ Whatsapp: (61) 9.9998-3098
Copyright® 2017 - Viva Oftalmologia - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Eixo digital

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?