Pálpebra tremendo: descubra o que pode ser e o que fazer

Pálpebra tremendo o que pode ser

Pálpebra tremendo ou “pulando” sozinha, olho tremendo involuntariamente… Se você está com esse sintoma, não se desespere, pois geralmente o problema não é grave e costuma estar ligado ao estresse excessivo da rotina. 

Mas o que é exatamente esse tremor na pálpebra? Quais são os motivos do surgimento? Pode ser um sinal de algum problema oftalmológico?

Para entender melhor o assunto, prossiga com a leitura.

O que causa tremedeira na pálpebra do olho? 8 principais fatores

“Minha pálpebra está tremendo, o que pode ser?”. Em alguns casos não é possível identificar claramente o que pode causar o tremor nas pálpebras. Mas, dentre as causas mais comuns dos espasmos, estão:

1 – Excesso de estresse

Essa é a causa mais comum de pálpebra tremendo. O estresse é um problema que sempre surge com outros incômodos e alterações no organismo, impactando, inclusive, os nossos olhos.

Acontece devido a uma ação dos hormônios liberados quando a pessoa está estressada. 

Esses hormônios atingem o sistema nervoso autônomo e acabam estimulando principalmente os músculos menores do corpo, causando contrações involuntárias na pálpebra.

2 – Muitas horas em frente ao computador ou celular

Se você tem passado muitas horas em frente ao computador ou vidrado na tela do celular durante o dia, esse também é um fator que pode fazer com que as suas pálpebras tremam.

Isso porque esse hábito causa o cansaço ocular, deixando os músculos dos olhos e as pálpebras sobrecarregadas, o que resulta na contração involuntária.

Leia também:

7 cuidados com a vista para quem trabalha o dia inteiro no computador

3 – Olho seco

O olho seco é outro fator que pode ter uma ligação direta com tremor na pálpebra. Os tremores nesse caso acontecem justamente porque o corpo faz um esforço maior para hidratar a região.

Em geral, o olho seco costuma ser mais comum em pessoas com idade mais avançada, mas também pode ser causado pelo uso de lentes de contato, por exemplo.

Você usa lentes de contato? Tire suas dúvidas sobre o assunto neste outro artigo.

4 – Alergias

As pessoas que possuem alergias frequentes podem ter sintomas diversos relacionados aos olhos. Pode ocorrer a coceira, vermelhidão e até mesmo a produção excessiva de lágrimas.

Nessas situações, ao coçar os olhos, uma substância conhecida por histamina é produzida e pode causar pálpebra tremendo. 

5 – Problemas de visão e doenças oculares

Alguns problemas de visão, como miopia, hipermetropia e astigmatismo, podem causar impactos no corpo de um modo geral, como cansaço extremo, dores de cabeça e, também, os tremores nos olhos.

Isso acontece porque, nesses casos, os olhos tendem a trabalhar em excesso para focar e resolver o problema de visão, e isso os torna mais cansados do que o habitual.

Além disso, o tremor também pode estar relacionado com doenças oculares mais graves, como alguns tipos de inflamação nos olhos (uveíte e conjuntivite), entrópio (quando os cílios são virados para dentro) e blefarite.

6 – Poucas horas de sono

O sono é essencial para garantir qualidade de vida e um bom funcionamento do corpo. Quando isso não acontece como deveria, uma série de fatores pode interferir no dia a dia.

Ou seja, quando a pessoa não dorme direito, tende a deixar os músculos dos olhos mais cansados, o que também deixa as pálpebras fracas e causa o tremor no olho.

Cansaço excessivo pode ser sinal de algumas doenças. Confira!

7 – Alimentação inadequada

Sim. Até a sua alimentação pode interferir na saúde das suas pálpebras. Isso acontece principalmente pela carência de algumas vitaminas essenciais para o corpo, como vitamina B12, e também de alguns minerais, como potássio e magnésio

A desidratação também é um fator que pode fazer com que aconteçam espasmos involuntários em músculos pequenos como as pálpebras. E mais: quem ingere frequentemente bebidas alcoólicas também pode ter problemas com desidratação no organismo.

Além disso, o excesso de cafeína no seu dia a dia também pode favorecer os espasmos nos olhos.

Saiba mais consequências da má alimentação aqui.

8 – Problemas neurológicos ou cerebrais

O sistema nervoso é o responsável por enviar comandos aos músculos da face, inclusive para as pálpebras. Portanto, problemas neurológicos ou cerebrais, que têm relação direta com o sistema, também são possíveis causas para a pálpebra tremendo.

Os problemas desse tipo que costumam interferir na contração da pálpebra são: paralisia de Bell, Parkinson e Síndrome de Tourette.

Minha pálpebra está tremendo: o que fazer? Como parar?

Como muitas das causas são simples, também é possível amenizar os sintomas mais facilmente. Confira algumas recomendações gerais:

  • Se você anda muito estressado, ou tem tido poucas horas de sono por noite, recomendamos que foque em relaxar e descansar nos próximos dias
  • Reduza o ritmo de trabalho, por exemplo, e observe se os tremores passam.
  • Utilize colírios sob recomendação médica. Essa é uma forma de manter seus olhos sempre hidratados.
  • Tire intervalos durante o dia do uso de eletrônicos. Saiba mais em: 7 cuidados com a vista para quem trabalha o dia inteiro no computador
  •  A prática de exercícios físicos ou esportes também é uma boa opção, já que vai ajudar no equilíbrio hormonal do corpo.
  • É importante também manter uma alimentação balanceada e equilibrada, com boa ingestão de vitaminas, minérios e água. Tente incluir alimentos como carnes, ovos ou laticínios, por exemplo. Evite excessos de café e bebida alcoólica também, claro.

Se os espasmos continuarem por muito tempo, o recomendado é procurar um médico oftalmologista para que ele possa avaliar o seu caso de perto e identificar com mais segurança a causa do problema. 

cta-agende-sua-consulta-viva-oftalmologia
Agende sua consulta agora mesmo na Viva Oftalmologia! É simples e rápido.

Atenção: tremor nas pálpebras também pode indicar algo mais sério

Na maioria dos casos, como os causados por estresse, poucas horas de sono ou excesso de cafeína, por exemplo, o tremor nas pálpebras é chamado de Mioquimia da Pálpebra, condição considerada clinicamente mais simples. 

Nessas situações, o tremor é um sinal de que os músculos da região estão cansados, resultando em uma sensação semelhante a uma câimbra em outros músculos do corpo, por exemplo. Além disso, costuma atingir principalmente a pálpebra inferior do olho e, em alguns casos raros, também a pálpebra superior.

Porém, existem quadros em que a pálpebra do paciente treme o tempo todo, podendo até evoluir e atingir outros músculos do rosto e, também, o pescoço. Essa condição é chamada de Blefaroespasmo, uma doença progressiva.

Essa doença reflete em um movimento involuntário dos músculos dos olhos mais agressivo, abrangente e com sintomas mais intensos, podendo se manifestar em diversos níveis diferentes e se estender por um tempo maior, até mesmo semanas.

A origem do Blefaroespasmo vai além de hábitos do dia a dia, podendo ser causado por questões neurológicas ou vasculares.

É importante ressaltar que o Blefaroespasmo não é uma evolução´da Mioquimia. As condições possuem causas diferentes, como dito, e o melhor tratamento é indicado de acordo com a causa de cada problema, podendo variar desde soluções clínicas até procedimentos cirúrgicos.

Por isso, se você possui dúvidas quanto à gravidade dos tremores da sua pálpebra, leia o tópico abaixo.

Quando a situação é alarmante e é necessário buscar ajuda médica?

A situação pode chamar atenção e se tornar alarmante nos seguintes casos:

  • Quando além dos tremores, os olhos também ficam vermelhos e irritados;
  • Quando há tremores acompanhados de inchaço nas pálpebras;
  • Quando o tremor é recorrente e dura mais que uma semana;
  • Quando afeta outras áreas do rosto.

Se você se identificou com alguma das situações acima, procure um oftalmologista o mais rápido possível. 

Ele irá realizar o diagnóstico correto do seu quadro e irá te auxiliar quanto a melhor forma de solucionar o seu problema.

Para mais informações, clique aqui e agende a sua consulta agora mesmo na Viva Oftalmologia, referência em saúde ocular em Brasília – DF

Leia também:

Acompanhamento oftalmológico: entenda a importância deste acompanhamento do início ao fim do ano

Exames de vista que você deve fazer por faixa etária

Atendimento
A Viva Oftalmologia é um centro clínico de referência
especializado em oftalmologia com sede na Capital Federal.
Responsável Técnico: Danielle Jampaulo - CRM-DF 17377
Segunda a Sexta - 8h às 18h
Sábado - 8h30 às 12h

Emergência: Segunda a Domingo - 7h às 22
SGAS 616 – AV. L2 SUL – Conjunto A
Lotes 116/117 – Bloco C – Salas 201/11
Centro Clínico Linea Vitta – Asa Sul,
Brasília – DF CEP: 70200-760
Fone: (61) 3246-5555
email: atendimento.vivaoftalmo@gmail.com
Tel: (61) 3246-5555/ Whatsapp: (61) 9.9998-3098
Copyright® 2017 - Viva Oftalmologia - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Eixo digital

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?