Quando levar os filhos ao oftalmologista?

quando-levar-os-filhos-ao-oftalmologista

Levar as crianças desde cedo ao oftalmologista é importante para identificar problemas precocemente (aumentando a eficácia do tratamento), além de prevenir diversas outras doenças e problemas de visão.

Por isso, neste artigo você saberá exatamente quando deve levar o seu filho para consultar com um oftalmologista, de acordo com a faixa etária dele.

Ao longo do texto, você também conhecerá quais os sinais de alerta de que o seu filho pode estar com algum problema de visão, além de entender melhor como funciona uma consulta oftalmológica com crianças.

Vamos lá? Acompanhe abaixo.

Idades recomendadas para levar os filhos ao oftalmologista

Em geral, o primeiro ano de vida do bebê deve ser de acompanhamento oftalmológico intenso e frequente. Pois é nesse período que os olhos se desenvolvem mais — em um ritmo maior até que os outros órgãos do corpo.

Depois disso, é recomendado fazer visitas periódicas de seis em seis meses até os dois anos de idade e, daí em diante, uma consulta anual é o indicado.

Agora, confira abaixo as idades certas de levar o seu filho ao oftalmologista.

  • Primeiras 24h de vida: ainda na maternidade, deve-se fazer o Teste do Olhinho, para avaliar se há alguma dificuldade para que a luz passe pela retina e chegue ao cérebro;
  • Entre 3 e 6 meses: para identificar possíveis dificuldades no desenvolvimento da visão e do olho ou problemas de má-formação;
  • 1 ano de idade: essa consulta servirá para avaliar todo o primeiro ano de desenvolvimento da visão do bebê;
  • Entre 2 e 3 anos de idade: também para identificar problemas de formação e desenvolvimento, como estrabismo (conhecido como visão dupla, olho torto ou “vesguice”) e anisometropia (diferença de grau entre os olhos);
  • Entre 5 e 7 anos de idade: necessário consultar principalmente por conta do início do período escolar. O oftalmologista avaliará a existência de problemas refracionais e comuns de vista (miopia, astigmatismo, hipermetropia), que podem ser uma barreira no desempenho escolar e na alfabetização;
  • Entre 12 e 15 anos de idade: nessa idade a consulta é importante para reavaliar a presença dos problemas refracionais. É comum que a miopia, por exemplo, apareça nessa faixa etária, mesmo que não tenha se manifestado antes.

Dependendo da necessidade e dos resultados dos exames de cada paciente, as voltas ao oftalmologista podem ser mais frequentes.

Caso a criança já use óculos de grau, o acompanhamento já deve ser mais contínuo. O indicado é levá-la para consultar no mínimo uma vez ao ano, para avaliar a evolução do grau do problema de vista.

Como higienizar óculos e lentes de contato?

Quando se preocupar: sinais de alerta

Existem alguns sinais que você deve observar no seu filho para saber se ele está com algum problema de vista ou não, em qualquer idade. São eles:

  • Lacrimejamento constante ou em excesso, mesmo sem choro;
  • Secreção anormal saindo dos olhos;
  • Vermelhidão, inflamação ou coceira na região dos olhos;
  • Queixas de dores de cabeça após as aulas e durante os deveres de casa, ou de dificuldades para enxergar o quadro;
  • Necessidade de assistir à televisão muito de perto;
  • Para recém-nascidos, quando o bebê não acompanha movimentos com os olhos, nem luzes ou objetos coloridos que chamam a atenção;
  • Fotos com flash em que o olho da criança aparece branco;
  • Estrabismo depois dos 3 meses de vida;
  • Alta sensibilidade à luz;
  • Histórico familiar.

Todos esses pontos podem indicar alguma deficiência na visão, desde as mais comuns (miopia, hipermetropia e astigmatismo) até as mais sérias (catarata, glaucoma, opacidade da córnea ou algum tumor, como retinoblastoma).

Como funciona a consulta com crianças?

Em uma consulta oftalmológica com crianças, o médico irá observar e analisar diversos pontos: desde a postura e o desenvolvimento neuropsicomotor (que auxilia no aprendizado), até a simetria do rosto e as questões internas e externas dos olhos.

Quando a criança ainda não sabe se expressar bem oralmente, a maioria dos exames realizados são físicos, objetivos e diretos, como a fundoscopia.

Já quando a criança consegue falar mais claramente, o diagnóstico é feito com base nos exames e no relato individual, com informações sobre como está a sua visão no dia a dia.

Independente da idade, uma consulta oftalmológica para o seu filho irá avaliar as partes transparentes dos olhos (para avaliar a presença ou não de catarata), além de analisar a necessidade do uso de óculos de grau para corrigir algum problema refracional.

Percebeu a necessidade de levar o seu filho ao oftalmologista? Agende agora mesmo uma consulta, esclareça as suas dúvidas e tire o peso da preocupação das costas.

Leia também: Problema de vista é hereditário?

cta-agende-sua-consulta-viva-oftalmologia
Agende sua consulta agora mesmo na Viva Oftalmologia! É simples e rápido.
0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Atendimento
A Viva Oftalmologia é um centro clínico de referência especializado em oftalmologia com sede na Capital Federal.

Segunda a Sexta - 8h às 18h
Sábado - 8h30 às 12h


SGAS 616 – AV. L2 SUL – Conjunto A
Lotes 116/117 – Bloco C – Salas 201/11
Centro Clínico Linea Vitta – Asa Sul,
Brasília – DF CEP: 70200-760
Fone: (61) 3246-5555
email: atendimento@vivaoftalmo.com.br
Tel: (61) 3246-5555/ Whatsapp: (61) 9.9998-3098

Copyright® 2017 - Viva Oftalmologia - Todos os Direitos Reservados
Desenvolvido por Eixo digital

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?